Buscar
  • Maria Werneck

O Yoga real e para todos


Muito ouvimos e vemos sobre o yoga hoje em dia. Por um lado, vibramos com a popularização de um estilo de vida milenar e realmente norteador para minimizar os efeitos nocivos dessa sociedade ocidental e pandêmica. Por outro lado, lamentamos a distorção do que realmente é o yoga.

O Yoga nasceu no norte da Índia cerca de seis mil anos atrás com os Nagas, um povo aborígene e com características primitivas. Eles intuíram o Yoga para a prática da meditação e do xamanismo. E evoluiu com a criação do sânscrito, principalmente através do período védico, até alcançar seu ápice com Patáñjali e sua obra clássica Yoga Sútra, entre tantos outros mestres antigos e contemporâneos.

Muitas são as escolas, métodos e mestres de yoga espalhados pelo mundo afora, mas todos convergem com a seguinte visão yogi: púrusha é a essência e única verdade existente e prákriti, a ilusão dos sentidos, a matéria dividida em seis tipos de corpos que se diferenciam pelo grau de densidade, mas que se complementam.

O Yoga está ligado ao comportamento yogi, tanto com os nyamas (aquilo que devemos fazer), como nos yamas (aquilo que não devemos fazer). E tem nas técnicas de sankalpa (propósito), niyása (identificação através dos sentidos), mudrás (gestos reflexológicos, simbólicos e magnéticos feitos com as mãos), pujá (agradecimento), manaskriyá (exercícios de mentalização e visualização), mantras (cânticos especiais), bandhas (contrações musculares), drishtis (exercícios de concentração visual), pránáyámas (exercícios respiratórios), kriyá (atividade de purificação), ásanas (posições físicas) e yoganidrá (técnica de relaxamento consciente para conquistar o Samyama, que consiste em dharaná concentração, dhyána meditação e samádhi iluminação e objetivo do yoga).

É notório observar que o yoga se transformou, em muitos casos, no culto de corpos sarados buscando uma alta performance, muitas vezes apresentados nas mídias sociais e vendidos em cursos de yoga. O Yoga é para todos, não tem a ver com execuções e registros de ásanas avançados, mas, com a prática regular e disciplinada, cujo o objetivo é ultrapassar as barreiras pessoais, sejam elas quais forem.

Yoga não é ginástica apesar da melhora corporal como um todo, yoga também não é religião apesar do desenvolvimento espiritual. Também não é circo, apesar de gerar alegria de viver, muito menos é exibição porque os maiores benefícios são internos.


Yoga é para todos que queiram praticá-lo. Pessoas calmas ou agitadas, acima do peso ou em forma, alongadas ou não. Pessoas com doenças crônicas, que tomam remédios controlados, com depressão e ansiedade.

Yoga é para todos. Yoga é filosofia de vida. Se pratica diariamente, em todos os momentos da nossa existência. Desde o respirar e suas atividades vitais, até a maneira como você se comporta e vive.

Viva o yoga de verdade, aquele que une e nutre.


Maria Werneck @miawerneck



11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Mudar