Buscar
  • Mezcla Mulher

Não desista. As pedras sempre vão aparecer no caminho.

Atualizado: 8 de abr. de 2021

Conheça Luciana Areas, carioca, aquariana, mãe, fotógrafa, empreendedora que leva um sorriso como cartão de apresentação. Luciana tem alma leve, guerreira e

encontrou sua paixão na fotografia. Desde então, seu objetivo foi encontrar beleza e magia nos pequenos momentos. Em conversa com a Mezcla Mulher em uma entrevista, Luciana conta a dificuldade que é ser empreendedora no Brasil e sobre seu maior desafio: conciliar as tarefas de casa, filho e trabalho.


Conte-nos sobre você ... quem é você, de onde você vem?

Sou de Niterói, formada em Jornalismo, pós-graduada em comunicação empresarial, atualmente fotógrafa e mãe


Descreva-se em 3 palavras.

Ser divino cósmico


Qual é a sua experiência? O que você fez no seu passado?

No jornalismo atuei em vários segmentos, na TV com a Rede Record, em site com a Globo.com, em revistas especializadas em economia, finanças e política, assessoria de imprensa...foram inúmeras as habilidades que descobri e experienciei nessa jornada com o jornalismo. Fui muito feliz. Fiz muitos contatos. Uma rede de networking que foi importantíssima para a segunda etapa da minha vida profissional, que começou de fato em 2010, quando eu decidi largar definitivamente o jornalismo pela fotografia, que é a minha paixão desde pequena. Fui com muita determinação de que ia dar certo e realmente deu, abri uma empresa que crescia a cada ano, atendendo diversas empresas de pequeno a grande porte no setor corporativo, que era o meu carro-chefe, mas também atendia nos setores de casamento e eventos sociais em geral. Nessa ocasião, eu havia escolhido o setor de casamento por achar lucrativo e valorizado, mas o segmento que me abraçou mesmo e me escolheu, me acolheu, me reconheceu foi o infantil. Fiquei muito gratificada, me sentindo abençoada por trabalhar com as criaturas mais puras e sinceras do planeta, foi a primeira oportunidade que tive de retornar a minha própria infância, a segunda foi com a maternidade.

Um sonho que sempre tive quando abracei a fotografia foi ter um estúdio e, assim, abrir ainda mais o meu leque de opções na fotografia. Em 2017 surgiu a oportunidade de montar um estúdio na casa de uma amiga fotógrafa também e não pensei duas vezes. Lá atendíamos gestantes, newborn, família. Estávamos no início ainda e a pandemia chegou com tudo e resolvemos deixar fechado temporariamente.

Na pandemia todos os meus setores foram fechados. Não havia trabalho. Não havia festas em casa de festas, eventos corporativos, nada. Foi um grande susto. Mas foi aí que cheguei no setor de gastronomia, o único que não parou. Algumas portas foram abertas e eu me agarrei firmemente e onde estou até hoje esperando essa tempestade passar. Minha fé continua inabalada que sairemos dessa e seremos inundado com abundância novamente.


Qual foi o projeto que você mais gostou? Por que?

Juro que não tem um projeto em destaque, todos tiveram a sua importância e foram prazerosos e me ensinaram muito. Talvez o projeto mais importante que me preparou para toda a minha vida profissional que viria, foi em 1999, quando tive a oportunidade de passar um tempo na Inglaterra para estudar. Foi um banho de cultura e autoconhecimento que fez toda a diferença nas minhas escolhas e nas minhas batalhas. Foi uma experiência que foi um divisor de águas na minha vida. E outra importante experiência também foi logo após. em 2000, quando fiz um curso longo de meditação e o eneagrama, que é um estudo profundo do ego. Essas duas experiências foram cruciais para minhas vitórias e conquistas profissionais e são até hoje.


Qual foi a (s) sua (s) maior (is) luta (s) como empresária até agora?

Minha maior luta com toda certeza é conciliar o trabalho com o maternar. Sem rede de apoio, principalmente durante a pandemia, administrar o tempo com as demandas da casa, filho e trabalho é sem dúvida o meu maior desafio.


Você tem algum conselho para compartilhar com outras empreendedoras?

Não desistir. As pedras sempre vão aparecer no caminho. Você aprende que recuar nem sempre é dar um passo para trás, mas só um fôlego para ter força para ir mais adiante. Empreender no Brasil não é fácil. Mas quando se tem amor e prazer pelo que faz todo o esforço vale a pena. “Ame seu trabalho e não terá que trabalhar nenhum dia”, Confúcio me representa nesse pensamento.


O que você acha da plataforma Mezcla Mulher?

Acho um espaço muito importante, aberto para destacar o empreendedorismo feminino crescente cada vez mais na sociedade global. Uma ferramenta que mostra como o empoderamento feminino é necessário e as conquistas que vieram dessa luta. Para inspirar cada vez mais mulheres a ousar a apostar nos sonhos.





.


34 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Mudar